domingo, 12 de maio de 2013

Às mães e aos que cuidam das mães

Eu nunca gostei de Dia das Mães. Sempre achei uma data comercial, uma jogada pra fazer as pessoas gastarem dinheiro e por aí vai (a mesma coisa com dia dos pais, dia das crianças e até natal e páscoa, que acabam entrando no mesmo saco).

Também me incomodam esses compromissos que arrumam pra gente: dia das mães tem que almoçar com a mãe! Eu adoro almoçar com a minha mãe, mas detesto que me digam o que fazer... além disso, uma vez que você vira um casal, há duas mães a prestigiar e, morando em cidades diferentes, uma delas vai ficar de fora e o filho em questão vai se sentir em falta, por mais que prestigie sua mãe em todos os outros dias do ano.

Posto isso, quero agora fazer a minha homenagem às mães =D

Esse é o meu primeiro ano de mãe e pra ajudar ainda faço aniversário nessa época... não tem como não pensar e repensar o que representa o papel materno, à luz da própria experiência no assunto.

O primeiro e óbvio sentimento é de gratidão. Agora eu sei a demanda que um filho representa e a doação que uma mãe precisa empreender. Agradeço de todo coração à minha mãe e a todas as mães que vem se doando incondicionalmente, que entregam um pedaço de si, o mais nobre, para povoar o mundo e perpetuar a espécie.

Logo em seguida vem um sentimento de respeito. Respeito no sentido de não julgar... ou melhor, de julgar sim... esse é meio difícil de explicar... o que quero dizer é que tenho cá pra mim que toda mãe faz o melhor pelo filho. Aqui pela minha pouca, mas intensa experiência, não posso acreditar que uma mãe tome uma atitude "errada" com um filho por descaso. Por mais que de fora alguém ache que aquela não é ou não foi em algum momento uma "boa mãe", tenho certeza que aquele era o melhor que ela podia fazer; tenho certeza que ela se esforçou para dar o seu melhor; tenho certeza que ela se corroerá em dúvidas e culpas achando que não foi o seu melhor, MAS FOI. E isso tudo merece respeito.

Não vou discutir as palavrinhas entre aspas, mas claro que acho que não existe certo e errado, nem boa mãe ou mãe ruim... e inclusive por isso devoto meu respeito e gratidão a todas as mães.

Por consequência, minha homenagem tem uma segunda parte, que é às pessoas que cuidam das mães. Não existe mãe boa e mãe ruim, mas existem as pessoas que deixam a mãe ser uma mãe melhor*. São as pessoas que empoderam a intuição materna, são as pessoas que dão suporte sem dar pitaco, são as pessoas que cuidam dos afazeres mundanos pra mãe poder cuidar de seu filho pequeno. Quanto mais cercada desse tipo de pessoa, melhor será a mãe e quanto mais cercada de pessoas que agem de forma contrária ou não agem, não colaboram, menos energia a mãe terá para "ser mãe"... e quem perde é o mundo, pois uma mãe melhor "fabrica" seres humanos melhores!

* atenção: mãe melhor não é "mãe melhor que as outras"! É a mãe melhor que eu posso ser ;) o que quero dizer é que quanto mais ajuda, melhor eu posso exercer a minha maternagem. Não existe comparação entre mães!

Portanto, nesse dia das mães, quero agradecer de coração a todas as mães e a todos que cuidam das mães, mas em especial:
- à minha mãe, por ser minha mãe e por cuidar da mãe que eu sou; 
- à mãe do meu marido, por trazer ao mundo esse ser encantador;
- ao meu marido, que cuida dessa mãe que ele ajudou e ajuda a fazer;
- e ao meu filho, que me torna mãe e me inspira a ser uma pessoa melhor!

2 comentários:

  1. Você é demais! Uma mãe, esposa, mulher, companheira incomparável... Te amo, muito! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir